Viúva não autoriza enterro de pastor porque ele dizia que ressuscitaria no 3º dia; funerária detalha corpo

A esposa do pastor Huber Carlos Rodrigues está negando a liberação do corpo do falecido. Conforme informou um advogado da família, o religioso deixou um documento, afirmando que ele ressuscitaria no terceiro dia. O caso acontece em Goiatuba, na região sul de Goiás.


A funerária detalhou o estado do corpo, comunicando que está refrigerado em uma sala, e aguarda que seja cumprido o prazo solicitado pela viúva. De acordo com o estabelecimento, eles vão respeitar tal solicitação.

O religioso faleceu na última sexta-feira (22), devido a complicações no coração e respiração. Ele estava sendo atendido em um hospital que fica em Itumbiara, distante 55 quilômetros de onde morava.

O pastor assinou um documento, no ano de 2008, no qual ele revela que teve revelações do Espírito Santo e que iria passar por um “mistério de Deus”. No papel está informado que ele pode ressuscitar às 23h30, três dias depois da morte. O prazo finaliza na noite desta segunda-feira (25).

“No 3º dia, eu ressuscitarei. Meu corpo durante os três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá, pois o próprio Deus terá preparado minha carne e meu cérebro para passar por essa experiência”, diz um trecho do documento. Esse registro não foi reconhecido em cartório, porém, foi assinado por duas pessoas como testemunhas.

O documento deixado pelo pastor foi repassado ao portal de notícias G1 pelo advogado da família. Em um comunicado para uma TV local, a prefeitura informou que a funerária foi notificada pela Vigilância Sanitária para que o sepultamento fosse realizado de imediato. Tal procedimento deve seguir uma resolução.


Nenhum comentário

Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do Portal Bom Jardim.
A responsabilidade é do autor da mensagem.