Após contrair Covid-19, médico deixa quarentena para enterrar a mãe, vítima do coronavírus.

Após ser infectado por Covid 19, o Dr. Douglas Sterzza Dias (28 anos), cirurgião vascular da Unifesp, teve que sair de quarentena para enterrar sua mãe  na cidade de São Paulo. Rita Sterzza morreu aos 55 anos, quatro dias depois que sua mãe, "nonna" Iracema (85), também foi vítima do novo coronavírus.

A família Sterzza tem quatro outros membros possivelmente infectados com Sars-CoV-2 - dois filhos de Iracema e seus respectivos parceiros apresentam sintomas. Um tio do médico está na UTI do hospital de São Paulo há nove dias, enquanto os outros estão isolados em casa. “Minha irmã ainda está tentando lidar melhor com o luto, mas vamos às terapias. Meu pai é muito reservado, aparentemente ele entende ”, afirmou o cirurgião.

Ambos tinham diabetes, hipertensão e obesidade - 84% dos mortos no país até os últimos 29 dias tinham doenças pré-existentes. A missão do médico agora é tentar alavancar uma vaquinha virtual para arrecadar R $ 800.000 e comprar equipamentos e materiais para o hospital de São Paulo para atender pacientes infectados pelo Covid-19.

Dias não esquece um detalhe. No momento em que foi ao cemitério Parque dos Pinheiros, em Vila Nova Galvão (zona norte), observou pessoas caminhando e correndo pelas ruas. “Infelizmente, chegamos ao ponto em que a tragédia é uma peça educacional. Para minha família, não é só uma gripezinha. "

Segundo dados do Ministério da Saúde publicados nesta quinta-feira no Brasil, pelo menos 299 mortes são causadas pelo novo coronavírus. Já existem 7.910 casos da doença em todo o país, que infectaram mais de um milhão de pessoas em todo o mundo e causaram a morte de pelo menos 50.000 pessoas.

Nenhum comentário

Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do Portal Bom Jardim.
A responsabilidade é do autor da mensagem.