Mãe e filha, assassinadas por delegado, morreram abraçadas em Curitiba

Maritza Guimarães de Souza (41) e a filha Ana Carolina de Souza (16) foram encontradas mortas abraçadas atrás de um sofá na sala de estar onde a família morava em Curitiba. Ambas foram assassinadas pelo delegado de polícia Erik Busetti na noite de quarta-feira com cerca de 9 tiros de arma de fogo (4). Na cena, tudo indica que a esposa e a enteada do delegado estavam vendo um filme quando foram pegas. Além disso, a arma de Maritza, que era escrivã da policial civil, estava em outro cômodo da casa, para que ela não pudesse se defender.
 Segundo a delegada Camila Cecconello, da Divisão de Homicídios e Proteção Pessoal (DHPP), o policial foi interrogado, mas, sob a orientação de seu advogado, ele preferiu ficar em silêncio durante o depoimento. Portanto, detalhes que poderiam ajudar a esclarecer tudo o que aconteceu antes do crime não foram descobertos. Mesmo assim, a polícia não tem dúvidas de que a ação foi premeditada. “Não sabemos que a filha mais velha estava juntos na briga ou o que pode ter acontecido. E, segundo relatos, a filha mais nova estava dormindo e foi só depois dos tiros que ela acordou ”, explica Cecconello. Busetti foi preso em flagrante por feminicídio e está detido no Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana da capital, em uma ala especial para policiais. O inquérito deve ser concluído em 10 dias.
Paralelamente à Divisão de Homicídios, o Departamento de Assuntos Internos da Polícia Civil do Paraná também estabeleceu procedimentos para determinar se o policial civil será expulso da equipe de serviço público. Segundo o delegado de polícia Marcelo Lemos, este é um processo demorado que leva cerca de seis meses. Até então, o representante continuará recebendo salários do estado e, por outro lado, pedidos de remoção e desempenho foram feitos.

16 comentários:

  1. Prisão perpétua ou pena de morte para assassinos.

    ResponderExcluir
  2. Esse bolsomínion filho da puta merece morrer logo.

    ResponderExcluir
  3. Ainda vão ver se expulsam? Ainda recebe salário? Aposto q vai pegar uma pena leve. Bolsominion FDP mesmo

    ResponderExcluir
  4. Apoiador fo Bozonaro e cidadão de bem. A combinação atual p a violência.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Louco, daqui a pouco estará livre este malfito

    ResponderExcluir
  8. Por que será que mesmo conhecendo a lei Maria da Penha, feminicídio , o delegado e tantos outros policiais continuam matando diariamente ? Acreditam na justiça que não funciona e também nesse governo que apoia o uso de arma de fogo e no corporativismo da classe a que pertencem. É assustador conviver com policial seja civil ou militar!!

    ResponderExcluir
  9. Deveria arranca o pinto dele fazer ele comer

    ResponderExcluir
  10. Ele tinha q morre a lei tá air á de Deus tardar mais não falhar

    ResponderExcluir

Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do Portal Bom Jardim.
A responsabilidade é do autor da mensagem.