Com 11 kg a menos e sem movimentos faciais, vítima de intoxicação tem alta após 71 dias

Uma das vítimas do caso Backer, Cristiano Mauro Assis Gomes, foi liberada nesta sexta-feira (6). Depois de beber a cerveja Belozonson, ele foi vítima de intoxicação por dietileno glicol. Ele ficou internado na véspera de Natal do ano passado e ficou hospitalizado por 71 dias, 44 dos quais estavam no centro de terapia intensiva (CTI). Ele até perdeu 11 kg. Após sua liberação, Cristiano e sua esposa, Flavia Viaschayer, conversaram com a mídia sobre hospitalização. Segundo ele, essas mudanças são muito influentes. Até 19 de dezembro, ele supervisionava estudantes de graduação da Universidade Federal de Minas Gerais. Depois de uma semana, seu desafio era respirar.
 
 O professor do departamento de psicologia tem que se submeter a hemodiálise três vezes por semana e tomar remédios para pressão alta. Ele perdeu o movimento de alguns músculos faciais, não consegue mais sorrir e será submetido a terapia experimental com um fonoaudiólogo, usando lasers para reverter a condição. Ele também anda e fala com grande dificuldade. Cristiano reafirmou seu pedido de justiça e disse que estava muito agradecido à equipe do hospital e sua família. "Enquanto a Backer não nos atende, da maneira como vem fazendo, reforço meu desafio de luta. Quero ver até onde ela vai sem se sensibilizar e quando será uma empresa um pouco justa. Eu não quero dela humanidade, mas eu quero justiça. Ela é responsável por tudo o que aconteceu"
 Sua esposa enfatizou que eles não receberam apoio durante todo o processo. Além dos custos hospitalares, a família gasta cerca de R $ 33.000 por mês em tratamentos, medicamentos, fonoaudiólogos e outras coisas. Backer não ajudou nos custos e nunca teria prestado assistência, antes ou depois do bloqueio dos ativos da empresa. Na sua opinião, a família sempre foi bem servida como cliente da cervejaria e foi ignorada como vítima. Flávia ainda diz que está desesperada porque o marido sempre teve um ótimo físico, era muito saudável e era atleta. "Ainda sou atleta, mas meu esporte agora é dar um passo", afirmou Cristiano. Até agora, Backer não comentou as declarações do casal.

Nenhum comentário

Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do Portal Bom Jardim.
A responsabilidade é do autor da mensagem.