Bebê tem as duas pernas quebradas por erro durante o parto!

 Bebê que teve as pernas quebradas no parto
Um bebê teve as duas pernas quebradas por erro de duas enfermeiras durante o parto. Os pais optaram por um parto em casa, mas contrataram duas enfermeiras que não eram qualificadas para parto domiciliares.
O caso ocorreu na cidade de Voronezh na Rússia. O pequeno estava sentado e as enfermeiras não sabiam os procedimentos necessários para lidar com o parto com a criança nesta posição. Ao invés de levarem a mãe para um hospital, as enfermeiras insistiram no parto em casa e puxaram o pequeno pelas pernas, quebrando-as.
As enfermeiras ainda disseram para o pai, identificado pela imprensa local como Ivan K, que não iriam chamar uma ambulância porque poderiam enfrentar ações criminais, pois estavam realizando um parto domiciliar sem terem licença para isso.
Porém, o parto se complicou ainda mais e as enfermeiras e o marido finalmente levaram a mãe até o hospital. A mãe chegou na Maternidade do Hospital Semiluksky com as duas perninhas do filho já saindo.
O porta-voz do hospital, Oksana Kozlova, relatou que os médicos enfrentaram uma situação crítica quando a mulher chegou ao hospital, mas conseguiram salvar mãe e filho ao agirem rapidamente. “A criança nasceu com fraturas e outros machucados graves que ocorreram porque a mãe optou por fazer um parto domiciliar com profissionais sem formação para isso”, relatou o porta-voz.
A ginecologista obstetra Olga Samofalova, que atua na região, falou sobre este parto. “É impressionante a grande quantidade de pais com boa formação que acabam caindo nas mãos destes pseudo profissionais! Às vezes, isto pode resultar até na morte da criança ou da mãe durante o parto. Felizmente, neste caso os médicos conseguiram salvar mãe e filho. A criança agora está seguindo com seu tratamento em casa. Além de ter tido as duas pernas quebradas, a criança ainda sofreu privação de oxigênio, mas agora está em boas condições”, relatou a ginecologista obstetra.
O pai relatou para a imprensa local que ele e a esposa acreditavam que as enfermeiras identificadas como Valeria e Ekaterina eram qualificadas para este tipo de parto. As duas enfermeiras fugiram após o parto. “Elas sumiram após eu tê-las avisado que tinha filmado elas durante o parto e iria denunciar. Eu sou muito grato aos médicos da Maternidade do Hospital Semiluksky por terem salvo as vidas do meu filho e da minha esposa”, afirmou o pai.

Nenhum comentário

Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do Portal Bom Jardim.
A responsabilidade é do autor da mensagem.