Após 17 dias de vida, gêmeas siamesas morrem em Campo Grande

Crédito: Divulgação/ Santa Casa de Campo Grande
Segundo a Santa Casa, nascimento de gêmeas xifópagas ou gêmeas siamesas tem incidência de 1 para cada 100 mil nascidos vivos (Crédito: Divulgação/ Santa Casa de Campo Grande)
As gêmeas siamesas, que nasceram unidas pelo tórax  em Campo Grande (MS), morreram neste domingo (19) após uma parada cardiorrespiratório. De acordo com a assessoria da Santa Casa de Campo Grande, as gêmeas vieram a óbito por volta das 8h35, depois de os médico utilizarem todas as medicações e manobras previstas na Sociedade Brasileira de Pediatria para tentar reverter o quadro, sem sucesso.
As meninas, Maria Julia e Luna Vitória, nasceram no último dia 3, com 35 semanas (cerca de oito meses) e interligadas pelo tórax e parte superior do abdômen.
Segundo a Santa Casa, o nascimento de gêmeas xifópagas ou gêmeas siamesas tem incidência de 1 para cada 100 mil nascidos vivos. Em geral, no mundo, somente 18% dos gêmeos nessa condição sobrevivem.
As bebês estavam sendo acompanhadas pela equipe médica do hospital que analisava a possibilidade de fazer uma cirurgia para a separação das meninas. Elas tinham um quadro considerado grave e estavam internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), respirando com o auxílio de aparelhos.

ISTOÉ

Nenhum comentário

Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente a do Portal Bom Jardim.
A responsabilidade é do autor da mensagem.